sábado, 29 de agosto de 2009

PASSEIO

E vinha caminhando ao sol
[era verão
mas havia neve
em seus ombros]
sobre sua sombra
no centro de sua alma
solto balão rente ao chão

E notou o sorriso
dos cães
a pressa das pessoas
rumo a lugares distantes
muito distantes
onde não havia cães sorrindo
nem ninho de pássaros
ocultos
em folhagem de milagres

E no céu o sol e a lua
salpicados de estrelas
brilhavam juntos
pois era noite
mas também era dia

E sobre um muro
revestido de tempo e musgo
um gato lhe disse
em rima de silêncios
uma poesia
que somente ele entenderia

E suas roupas foram se desfiando
esvoaçando fiapos
sumiam
sumiam
sumiam

E o ressoar de seus passos
transformaram-se em melodia
seu corpo diluia-se
em duo
cello e violino

E seu coração dividiu-se
em duas gotas sobre a face
molhando o sorriso esculpido
em sinfônica alegria

E subiu a escadaria
de nuvens e pássaros
cães e gatos em procissão
sumiu
sumiu
sumiu
no areal luminoso
[era verão
mas havia neve
em seus ombros]












Um comentário:

Sandra Timm™ disse...

"[era verão mas havia neve em seus ombros]"

por que isso acontece sempre?

(em tempo: gosto quando vc escreve. Faça isso mais vezes, por favor!)