domingo, 6 de setembro de 2009

VELEIRO ALADO

Em veleiro alado
a pairar suavemente
navegaremos pelo espaço
pelos mistérios do tempo

Apenas nós dois
assim
ao vento

Nas lunetas
nossos corpos suspensos
no ar

A paixão
o abraço
beijos
ao luar

Flutuaremos
entre cores
de aurora boreal

No veleiro alado
lá em cima
[de onde chovem
todos os sonhos]
nos amaremos
em movimento lânguido
lento

Voaremos alto
acima dos fins

E ao som difuso
de clarineta
nos ofereceremos
na palma das mãos
faiscantes lantejoulas

Apenas nós dois
assim
ao vento


















2 comentários:

Sandra Timm™ disse...

Que lindo!

Dá vontade de voar... voar... voar...

Onde encontramos esse veleiro alado além de dentro de nós mesmos?

Quero sentir a brisa no rosto, o calor do sol e a felicidade de veiver assim...

Sandra Timm™ disse...

Obrigada pelas palavras de carinho e de conforto.

Que Deus te abençoe sempre e mais.